Ativos e Passivos: o que são na contabilidade?

images2Fposts2F6xiXZJ0bwHgQzK7JCMYw 2nsg00mzqht

Para toda empresa recém aberta, o empreendedor deve conhecer e saber mais sobre diversos termos que farão parte de seus processos de negócios. Entre eles, balanço patrimonial, ativos e passivos e liquidez corrente. Esse controle é necessário para garantir a saúde financeira de qualquer empresa. Afinal, todo negócio visa o lucro, e uma maneira de fazer isso é encontrar um equilíbrio entre a entrada e saída de capital.

Os ativos e passivos são parte contábil de uma empresa e são registrados no balanço patrimonial, uma demonstração contábil que mostra a situação econômico-financeira da organização.

Os ativos são os bens como dinheiro, móveis e imóveis, maquinário, estoque e direitos. Ou seja, contas a receber, ambas de propriedade da empresa e que podem ser convertidas em instrumentos monetários, podendo ser dividido em:

• Ativos circulantes: bens e direitos que podem ser modificados em valores em período inferior a um ano, tais como contas a receber, estoque, aplicações, tributos a recuperar etc;

• Ativos não-circulantes: bens e direitos que necessitam de mais de um ano para serem transformados em valores, por exemplo, investimentos e imobiliários.

Já o passivo é uma obrigação, ou seja, custos incorridos por uma empresa que constituem contas a pagar, por exemplo, a fornecedores ou ao governo, dessa forma, ele se dá por:

• Passivo circulante: todas as dívidas, despesas e obrigações financeiras com prazo de vencimento inferior a um ano, por exemplo, impostos federais, estaduais e municipais, empréstimos, fornecedores etc.

• Passivo não-circulante: todas as dívidas, despesas e obrigações financeiras com prazo de vencimento superior a um ano, tais como garantias de aporte e empréstimos de longo prazo.

A principal diferença entre ativos e passivos está no fluxo de caixa do negócio. Enquanto os ativos estão relacionados aos meios de obtenção e entrega de benefícios, os passivos são as saídas de caixa para despesas incorridas pelo negócio. Dentro do Balanço Patrimonial, os ativos e passivos da contabilidade são separados por estruturas (agrupamento em blocos de conta) com a finalidade de facilitar a leitura e análise desse relatório.

ATIVO = PASSIVO + PATRIMÔNIO LÍQUIDO

Neste caso, estamos diante de uma situação de normalidade da empresa, uma vez que o conjunto de bens e direitos supera o de obrigações. A situação encontrada pela organização no período analisado pode ser tida como favorável, positiva ou ainda superavitária.

ATIVO + PATRIMÔNIO LÍQUIDO = PASSIVO

Este resultado indica que a empresa está em estado de insolvência, em que parte das obrigações não terá como ser paga caso a empresa converta todo seu ativo em dinheiro para quitar suas dívidas. Como o Ativo não é suficiente para liquidar as dívidas, a empresa encontra-se em déficit. Sendo assim ela deve aumentar o PL a partir de aumento de capital pelos sócios.

O capital aplicado em bens e direitos pode vir de duas fontes básicas: capital próprio (quando vem do PL) e capital de terceiros (quando vem do passivo, das obrigações).

Para gerir bem um negócio, independentemente de seu tamanho, é preciso contar com as ferramentas certas. Entre elas certamente está o balanço patrimonial, que permite ao gestor não somente avaliar se seu negócio está dando lucro, como também reconsiderar certos investimentos que podem estar travando seu progresso. Elementos como ativos, passivos e patrimônio líquido, são fundamentais dentro desse processo, pois sem seu devido entendimento é muito provável que erros ocorram e acabe considerando direitos, bens e obrigações de maneira equivocada.

Fonte: Portal administradores.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.