Fraude contábil: entenda o que caracteriza e como identificar essa situação dentro de uma empresa

A fraude contábil acontece quando são criadas estratégias para, intencionalmente, manipular a contabilidade de uma empresa. Quando, por exemplo, são alterados documentos com valores falsos, erros propositais de cálculos, uso de notas frias, omissão de informações e outros. Algumas empresas utilizam essa prática ilegal para reduzir a carga tributária, beneficiar terceiros, ou camuflar ganhos para investidores.

Conforme explica Renato Santos, especialista em compliance, essas práticas são criminosas e os envolvidos podem responder na justiça por suas ações. Segundo ele, uma das formas mais eficazes para evitar as fraudes contábeis é utilizar a auditoria e consultoria como aliadas da empresa, sendo elementos imprescindíveis para o controle empresarial. “Elas ajudam a identificar as falhas nos processos, oportunizando ao empresário ter tempo para corrigir os erros e evitar complicações futuras”, afirma. Ele acrescenta ainda que bons controles internos e políticas éticas são essenciais para evitar fraudes contábeis, sendo, assim, um trabalho contínuo.

Entre os casos mais conhecidos de fraudes contábeis no mundo, vale citar o banco de investimentos Lehman Brothers, um dos maiores do seu setor e também provedores de outros serviços financeiros, sediado em Nova Iorque, nos Estados Unidos, mas com atuação global. Durante a Crise do Subprime (desencadeada em 24 de julho de 2007), foi descoberto que a Lehman Brothers, que acabou falindo, escondeu US$ 50 bilhões em ativos, sendo que os responsáveis precisaram responder na justiça.

Outro caso de grande repercussão foi da Enron Corporation, uma companhia de energia e comunicações, localizada em Houston, Texas. Com tanto sucesso, chegou a empregar cerca de 21 mil pessoas e foi considerada líder de mercado. Porém, isso durou até que foram realizadas diversas denúncias de fraudes contábeis e fiscais. Assim, quando foram investigadas, houve a comprovação de que a empresa manipulou os seus balanços, com a ajuda de bancos e outras corporações.

Dessa maneira, foi concluído que eles esconderam dívidas de 25 bilhões de dólares por dois anos consecutivos (portanto, inflaram artificialmente os seus lucros). Então, em um ano, a Enron Corporation teve o valor da ação despencado de US$ 90 dólares para US$ 1. Logo, esse tipo de ação só prejudica a empresa como um todo, seus colaboradores e todo o legado que um negócio pode ter, reduzido a nada, além de comprometer a vida pessoal e profissional de todos os envolvidos.